Algas e sua importância para o meio ambiente

algas

As algas foram as primeiras produtoras de oxigênio no nosso planeta. No presente, elas são as responsáveis pela maior parte da produção nos ecossistemas aquáticos: como produtores primários, elas formam a base da cadeia alimentar desses ecossistemas.

Por Lilian Alves

Algas marinhas são o pulmão do mundo,  produzem mais oxigênio pela fotossíntese do que precisam na respiração, e liberam o excesso para o ambiente. A Amazônia libera muito menos oxigênio para a atmosfera em termos mundiais, pois a maior parte do gás produzido é consumido na própria floresta.

No ciclo da vida do ambiente marinho, as algas marinhas têm uma função primordial . São chamados organismos produtores, produzem tecidos vivos a partir da fotossíntese. Fazem parte do primeiro nível da cadeia alimentar e sustentam todos os animais herbívoros. Estes sustentam os carnívoros e assim por diante. Portanto, as características mais importantes das algas são: consomem gás carbônico para fazer fotossíntese, produzem oxigênio para a respiração de toda a fauna, são utilizadas como alimento pelos animais herbívoros (peixes, caranguejos, moluscos, etc.), filtradores (acídias, esponjas, moluscos, crustáceos), e animais do plâncton (zooplâncton). É um grupo muito diverso, contribuindo significativamente para elevar a biodiversidade marinha.

Algas que Vemos

As macroalgas marinhas são mais populares por serem maiores e visíveis a olho nu. As várias centenas de espécies existentes nos mares ocorrem principalmente fixas às rochas, podendo, no entanto crescer na areia, cascos de tartarugas, recifes de coral, raízes de mangue, cascos de barcos, pilares de portos, mas sempre em ambientes com a presença de luz e nutrientes. São muito abundantes na zona entre – marés, onde formam densas faixas nos costões rochosos. Estas algas são representadas pelas algas verdes, pardas e vermelhas, podendo apresentar formas muito variadas (foliáceas, arborescentes, filamentosas, ramificadas, etc.). As laminarias (Kelp beds) são algas verdes gigantes que podem chegar a várias dezenas de metros de comprimento. Todas estas macro algas mantém uma fauna bastante diversificada, a qual vive protegida entre seus filamentos. Esta fauna habitante das algas é chamada de Fital.

ATENÇÃO

algas_marinhas-nocivas
Existem vários grupos taxonômicos de microalgas marinhas, no entanto, as principais são as diatomaceas e os dinoflagelados. Estes são os principais componentes do fitoplâncton marinho, ou plâncton vegetal. Estas microalgas se desenvolvem na água do mar apenas na região onde há a penetração de luz (zona fótica), ou seja, basicamente até os 200 metros de profundidade. São responsáveis pela bioluminescência observada ao se caminhar na areia das praias durante a noite. As marés vermelhas, na verdade são explosões populacionais de certos tipos de algas (dinoflagelados), as quais mudam a coloração da água. Estas algas liberam toxinas perigosas inclusive para o ser humano.

E o sargaço?

Sargaço é alga marinha comum em regiões tropicais. No litoral brasileiro existem várias espécies que crescem grudados em rochas à beira-mar, mas podem se espalhar pelo oceano graças á vesículas que flutuam como bóias e fazem com que as algas se desloquem pelos mares. No oceano Atlântico muitas colônias de sargaço são encontradas e recebem o nome de Mar dos Sargaços.

Segundo historiadores, navegadores europeus da Era dos Descobrimentos fizeram relatos assustadores sobre embarcações que ficaram presas numa região no norte do Caribe onde há grande concentração dessas plantas flutuando na superfície do oceano. O explorador genovês Cristóvão Colombo foi o primeiro a descrever o sargaço, em 1492 ao passar por dificuldades para conduzir a caravela Niña até a América.

Cientistas descobriram que o Mar dos Sargaços é um santuário para muitos animais como: pequenos crustáceos e moluscos que excretam amônia e fosfato que as algas usam como nutriente. Além de servir de abrigo para tartarugas marinhas ameaçadas de extinção. Nesse habitat estes animais também encontram fartura de alimentos e crescem protegidos dos predadores.

https://piscinasnaturaispe.wordpress.com/2012/05/08/o-comeco-do-universo-da-terra-da-vida-e-das-tartarugas-marinhas/

Anúncios

33 comentários sobre “Algas e sua importância para o meio ambiente

  1. Pingback: Algas marinhas aliada ao combate a AIDS « Piscinas Naturais Pernambuco

  2. MUITO BOM…

    INCLUSIVE, COLOCARAM QUESTÕES SOBRE AS ALGAS NA PROVA DO VESTIBULAR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO…

    Eu fiz, e vim tirar minhas dúvidas aqui neste site!!!

  3. otiiiimooooooo adorei dimaiiiisssss ses tão de parabensão viu valeuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu.

    ses são muito gente boa até acho que vo pssa na prova.

  4. oi,
    sou estudante de biologiapelo universidade federal do rio grande do norte, achei bastante interessante essa matéria, senti falta das imagens e um parecer mais científico , mais no geral está muito bom ,estou pesquisando atualmente sobre poliquetas e os grupos algas e é muito gratificante saber que esxistem coisas com conteúdos na internet . um beijo e bons estudos para todos.

  5. Pingback: O começo do universo, da terra, da vida e das tartarugas marinhas « blå blogg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s